Dicas para lidar com a dor crônica e ganho de peso


A obesidade e sobrepeso pioram a dor e vice-versa. Quanto mais dor, menos provável que vá instituir uma rotina de exercícios ou se mexer muito durante o dia e isso leva a ganho de peso. Além disso muitos medicamentos usados no tratamento podem alterar o apetite e metabolismo. A dor também pode causar depressão, que reduz ainda mais a atividade, muda seu apetite e diminui sua energia para se alimentar de forma saudável.

Os alimentos podem aumentar ou diminuir a inflamação no corpo, atuando como mocinhos ou vilões na dor crônica e obesidade:

Alimentos que podem reduzir inflamação

Grãos integrais: pão integral, aveia, quinoa, trigo de quibe, cevada, polenta, cuscus. Você também pode usar batata, batata-doce e mandioca. Evite a fritura desses itens pois alimentos fritos causam inflamação.

Feijão, nozes, sementes, ervilhas e favas: feijão preto, carioca, grão de bico, amêndoas, amendoim, castanha do pará, noz pecã e nozes. Sementes de girassol, de abóbora, entre outras.

Frutas: amoras, framboesas, morangos, romãs e cerejas. Frutas de coloração escura são especialmente boas para prevenir inflamação. Evite beber suco de fruta (têm muito açúcar!) ou misture o suco com a mesma proporção de água. Açúcar piora a inflamação.

Vegetais: pimentões de todas as cores, tomates, espinafre, couve, alface, rúcula, especialmente as folhas verde escuras. Repolho, cebolas, alho, brocolis, couve de bruxelas, couve flor, rabanete, pepino, feijão verde e cebolinha.

Azeite de oliva: escolha o azeite no lugar de manteiga ou outros óleos, sempre que possível.

Peixes: os de cores vivas são os melhores como salmão, anchovas, arenque, sardinhas e cavalinha. O salmão selvagem é excelente mas o cultivado não! Eles são cultivados com muitos antibióticos e outros produtos químicos.

Carnes magras: Frango, peru e outras aves. Evite frituras.

Ovos, queijo e iogurte: leite desnatado ou com baixo teor de gordura, iogurte, queijos naturais (evite queijos processados como os fatiados ou cream cheese). Se você não tolera a lactose, procure itens sem açúcar ou evite estes itens completamente. É sempre bom confirmar a quantidade de açúcar nos iogurtes antes de comprar.

Ervas: canela, gengibre, açafrão, alho, alecrim, pimenta caiena e pimenta do reino.

Chás: chá preto, verde, branco e de ervas.

Chocolate: com 70% ou mais de nível de cacau, coma de 30 a 60 gramas por dia.

Alimentos que pioram a inflamação

Carnes vermelhas: deixe-as para ocasiões especiais. Carnes processadas como bacon, presunto e salsichas.

Óleos e gorduras como margarina, gordura de porco, óleo de soja, milho e girassol.

Carboidratos como pão francês e arroz.

Alimentos com alto nível de frutose como xarope de milho.

Refrigerantes, mesmo os dietéticos, sucos de frutas, energéticos e bebidas com muito açúcar.

Evite doces, especialmente os processados como biscoitos, bolachas, bolos e tortas.


Mantenha uma perspectiva positiva

O sobrepeso/obesidade e dor crônica não querem dizer que você é uma pessoa má, da mesma forma que ninguém é culpado de ter diabetes ou depressão. Na nossa cultura muita atenção é dada para que as pessoas se enquadrem em padrões específicos de beleza como a magreza excessiva. Como essas pessoas recebem muita atenção, há tendência em pensar que são pessoas de sucesso, belas e melhores que as outras. A forma física e o peso delas não dizem nada sobre valores e qualidades pessoais: a magreza excessiva pode causar problemas de saúde específicos. Por outro lado, assumir uma atitude positiva quanto a seu corpo não quer dizer deixar como está. Valorize suas formas, cuide de sua autoestima mas mantenha uma rotina de exercícios e dieta saudável.

O cuidado com o peso diminuirá sua dor, a necessidade de medicamentos e procedimentos cirúrgicos. Comece com pequenas caminhadas para estimular sua energia. Você intensifica de acordo com seu bem estar. O exercício e alimentação fresca, de preferência com amigos e família, se possível, diminui sintomas depressivos e pode levar a perda de peso, diminuindo a dor. A longo prazo, você diminui seu risco de diabetes, doenças cardíacas, câncer, derrame e outros sérios problemas de saúde.


Posts Relacionados

Ver tudo