Síndrome de Burnout

4 de Novembro é Dia Nacional de Consciência sobre o Estresse (National Stress Awareness Day) no Reino Unido. Em uma pesquisa do Chartered Institute of Personnel and Development um quarto dos trabalhadores no RU descreveram sua saúde mental como moderada ou pobre.



Todos os anos 13,7 milhões de dias de trabalho são perdidos devido a condições de saúde mental ligadas ao trabalho como o estresse, depressão e ansiedade. Infelizmente nem todos empregadores têm conhecimentos corretos sobre as doenças mentais. 56% do público britânico respondeu em uma pesquisa que não empregariam alguém com história de depressão, mesmo que esta pessoa fosse o\a melhor candidato ao cargo, pois pensam que ele\a não seria confiável.


Mas afinal o que é Burnout, estresse pelo trabalho e esgotamento?


O Burn-out é o resultado de uma exposição prolongada a uma carga excessiva de estresse ocupacional. É especialmente característico nos profissionais de ajuda (médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, etc.) e profissionais com alto nível de desempenho. É caracterizado por exaustão emocional elevada, sentimentos e atitudes de indiferença e desumanização dos serviços prestados e sentimentos de menor realização pessoal dos profissionais envolvidos (Maslach, 2000: Spector, 2000; OMS, 1981)


O estresse no trabalho “é uma das causas que mais frequentemente determina mau humor no indivíduo o que, por sua vez, pode ter implicações negativas no ambiente familiar e sobre terceiros que nada têm a ver com o meio profissional. Pode trazer prejuízo tanto para a saúde física como psíquica do trabalhador. Igualmente pode ter efeitos negativos sobre o funcionamento da empresa e custos de produção” Vaz Serra, 1999

Assim o estresse no trabalho surge da interação entre a tarefa do indivíduo e a organização da empresa. Vários fatores somam-se para provocar a síndrome de Burnout.



Papel na organização:

Conflito ou ambiguidade de papel exigido do funcionário, responsabilidades exacerbadas, pouca participação nas tomadas de decisão no trabalho. O trabalho em excesso ou, por outro lado, excessivamente reduzido, condições físicas desagradáveis (cadeira ruim, clima desconfortável), pressões de tempo também contribuem para o estresse.


Carreira Perspectivas de ascensão frustradas, subpromoção, insegurança no emprego e ameaças à ambição pessoal (por exemplo, relações ruins com o chefe, colegas ou subordinados, feedbacks negativos, etc).


Relações da organização com o mundo exterior

Exigência da empresa em conflito com exigências familiares ou interesses pessoais.

Exigência da empresa X interesses pessoais


Todos estes fatores influenciam o indivíduo, que também sofre influência de:

Personalidade, maior ou menor grau de tolerância à ambiguidade, dificuldades em lidar com mudanças, grau de motivação e padrões específicos do comportamento individual.


A partir de todos esses conflitos, pode-se desenvolver a Síndrome de Burnout que é caracterizada por (Maslach, 2000).

  • Exaustão emocional

  • Despersonalização

  • Diminuição da realização pessoal

A falta de recursos e diminuição de controle no trabalho, suporte social, aptidões, autonomia e envolvimento nas decisões; associados a sobrecargas de trabalho e conflitos interpessoais levam ao Burn-out. Este por sua vez causa redução do compromisso com a organização (empresa), baixo turnover e alto absenteísmo e pode levar até mesmo a doença física.


E agora? O que fazer?


Fale com pessoas de sua confiança sobre o que está se passando. Evite o isolamento.

Avalie suas opções. Estabeleça limites e esclareça a empresa sobre sua sobrecarga. Se nada adiantar, talvez seja hora de reavaliar seu papel na organização.

Deixe o trabalho no trabalho, priorize sua saúde: estabeleça horários e rotinas para cuidar de sua saúde física (exercícios, por exemplo) e mental (hobbies, meditação, etc.).

Procure um profissional de saúde mental se os sintomas forem intensos e você precisar de ajuda.



Referências

  1. CIPD, 2009, Employee Outlook survey

  2. Time to Change, 2009. YouGov Plc, total sample size was 2082 adults. Fieldwork was undertaken between 31 July - 3 August 2009. The figures have been weighted and are representative of all GB adults (aged 18+)

  3. A Professional Approach To Mental Health At Work, Article Date: 04 Nov 2009 - 3:00 PST

1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo