Grávida e com insônia! E agora?

Porque não consigo dormir? Eu estou no segundo trimestre de gravidez e notei que de um mês para cá não consigo dormir. Eu durmo perfeitamente bem às 10 da noite, mas acordo ao redor da 1 da manhã e fico acordada por umas duas horas. De qualquer forma, quando durmo não é um sono profundo, que descansa, e tenho tido sonhos vívidos e incômodos, que me acordam. Sem contar o calor que sinto o tempo todo.

A insônia na gravidez é um evento relativamente comum. 78% das mulheres apresentam insônia ou outros distúrbios do sono durante a gravidez. Em primeiro lugar deve-se fazer uma avaliação da insônia. Ela ocorre no começo, meio ou fim da noite? Você acorda cansada pela manhã? Como se não tivesse dormido? Causas da insônia Ansiedade, medo, preocupações ou excitação por causa da gravidez podem fazer com que a mente "não desligue" ao ir para a cama. Desconforto físico como dores nas costas ou nos seios ou um bebê muito ativo durante a noite também podem atrapalhar a chegada do sono. O fato de levantar a toda hora para urinar também não colabora para um sono repousante.

Recomendações A primeira coisa a se fazer (e isso vale para todos os tipos de insônia) é parar de olhar o relógio e ficar mais e mais ansiosa. Só se deve ir para a cama quando se está com sono e no caso de despertar, faça uma pausa, ande pela casa e só retorne quando estiver mesmo pronta para adormecer. "Forçar" o sono só deixa a pessoa mais irritada e portanto, mais alerta. Antes de dormir, para facilitar a vinda do sono, pode-se tentar técnicas como o relaxamento muscular progressivo (vídeo no final) ou imagens guiadas antes de apagar a luz. Tenha certeza que o quarto está numa temperatura confortável para dormir, bem ventilado, silencioso e escuro o suficiente. Cortinas escuras e pesadas podem ajudar a afastar luz e barulho. Se não dormir na primeira meia hora após deitar, levante, leia uma revista, distraia-se e só volte para cama quando estiver caindo de sono. Evite levar qualquer coisa conectada ao trabalho para o quarto (inclusive livros para estudo) e resolva argumentos com seu marido\parceiro antes de dormir. Sexo é sempre um bom jeito de chamar o sono, por causar a liberação de endorfinas ("Hormônios de prazer"). Não se preocupe por não estar dormindo. Ficar ansiosa só exacerba o problema. Lembre-se que insônia na gravidez é comum e normal. Se, entretanto, achar que o quadro está influenciando negativamente o desempenho de atividades diárias, procure ajuda especializada. Se possível, durma um pouco durante o dia. Se você tem crianças pequenas, tente cochilar enquanto as crianças descansam. No trabalho, pequenas pausas para ar puro também ajudam a relaxar. Se você sofre de doenças como dores lombares ou ciáticas, síndrome do túnel do carpo ou congestão nasal, e esses quadros estão te deixando acordada, fale com seu médico. Evite estimulantes como café, chá, refrigerantes de cola (coca-cola, pepsi, etc), guaraná, álcool e chocolate durante a noite. Jante mais cedo, para ter certeza de que seu corpo terá tempo para digerir os alimentos (lembre-se que a digestão na grávida é mais lenta). Coma uma dieta variada. Se o seu parceiro\marido a incomoda, tente usar máscaras e protetores auriculares. Considere dormir em outro quarto se a situação for grave. Um colchão desconfortável também não ajuda: colchões devem ser trocados a cada sete anos para permanecerem firmes. Se você não pode trocá-lo agora, vire-o regularmente.

Medicamentos naturais Existe alguma controvérsia sobre os medicamentos naturais disponíveis e os estudos até hoje não chegaram a um consenso sobre o seu benefício. EVITE KAVA KAVA, que foi retirado do mercado na Europa e EUA por efeitos colaterais. Muitas pessoas usam valeriana, mas ela é **insegura** na gravidez.

Aromaterapia parece ser muito utilizada pelas grávidas, mas lembre-se que resultados científicos sobre sua eficácia são esparsos e duvidosos. De qualquer forma, lavanda, camomila ou ylang ylang são prescritos a 3 gotas de cada vez. Tome cuidado com a lavanda no primeiro trimestre. Outros medicamentos Para começar, medicamentos nunca são uma solução ideal para insônia, devido ao risco de dependência química. Na gravidez só com recomendação médica pois podem fazer mal ao bebê. Alguns medicamentos que podem ser comprados sem receita contém anti-histamínicos, que causam sonolência. Em geral não são muito efetivos e podem ter efeitos colaterais prejudiciais. Benzodiazepínicos somente estão disponíveis através de receita controlada. De qualquer forma, o uso de medicamentos na gravidez só deve ser realizado com autorização médica.

Não se esqueça: se a insônia for grave, fale com o seu médico. Embora muito se fale da depressão pós-parto, depressão pré-parto (durante a gravidez) não é incomum e pode ser uma das causas de insônia. No caso de depressão, um profissional de saúde mental pode encaminhá-la para o tratamento adequado e a insônia tende a resolver com a melhora do quadro depressivo.


3 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo